Sesc Santo André recebe a 22ª edição do Festival Palco Giratório

sesc-santo-andre-recebe-22-edicao-festival-palco-giratorio

Atual edição do Festival Palco Giratório no Estado de São Paulo conta com a participação de 20 companhias de vários estados, que somarão mais de 40 apresentações artísticas

 

via ABC do ABC

O Palco Giratório, circuito nacional de artes cênicas do Sesc, chega à 22ª edição como uma ação integrada que fomenta a circulação nacional de espetáculos e apresenta um importante panorama cultural do país. Iniciada no último dia 28 de março, em Natal (RN), o Circuito já passou por Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Manaus.

O Sesc Santo André vai receber, nos dias 16/08 (sexta-feira) às 21h, e 17/08 (sábado), às 20h, a montagem Subterrâneo, do Gumboot Dance Brasil, de São Paulo, que traça um paralelo entre a experiência dos mineiros africanos do século XIX e a sobrevivência da população negra e periférica das grandes metrópoles brasileiras nos dias de hoje. Nos dias 30/08 (sexta), às 21h e 31/8 (sábado), às 20h, a peça Vestido Queimado, da Soufflé de Bodó Company – AM, apresenta uma narrativa fantasiosa sobre a amizade entre duas pessoas.

De 02 a 31 de agosto, o Palco Giratório chega ao estado de São Paulo em formato de Festival, com a participação de 20 companhias provenientes de diversos estados do Brasil, como, Alagoas, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Macapá, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Serão diversas apresentações de artes cênicas em 09 unidades do Sesc São Paulo, na Grande São Paulo, capital e interior:  24 de Maio, Av. Paulista, Belenzinho, Bom Retiro, Campinas, Guarulhos, Parque Dom Pedro II, Santana e Santo André, que envolvem linguagens como dança, circo, teatro e performances; além do Pensamento Giratório, programação paralela aberta ao público, para reflexão e discussão acerca do trabalho e pesquisa dos grupos itinerantes, realizado com participação ativa da comunidade de artistas locais e convidados.

“Constituindo um empenho de democratização de toda diversidade cultural nacional que alcança pequenas, médias e grandes cidades, o Festival Palco Giratório promove há 22 anos, a difusão de trabalhos de artes cênicas por meio da circulação de grupos e companhias de teatro, dança e performance. O Sesc São Paulo toma parte dessa empreitada, entendendo a importância do trabalho coletivo como meio de conhecer a pluralidade de expressões cênicas nas regiões do país”, afirma Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc São Paulo.

A cada ano, uma curadoria formada por profissionais do Sesc de todo o Brasil aponta pistas, ideias, pensamentos e ações que sugerem questões e tendências latentes no teatro brasileiro. Os desafios apontados em 2019 convocam a uma reflexão acerca das estratégias e modos de atuação do circo, dança, teatro e suas interfaces, para promover ainda mais a existência e a sustentabilidade das artes cênicas.

O tema que permeia a programação de 2019 como um todo, está relacionado com o conceito de “LUGAR DE FALA”, trazido por diversos espetáculos do circuito a partir de diferentes óticas, como a dos corpos negros (Espetáculo Subterrâneo, – Gumboot Dance Brasil – SP)

Palco Giratório – Sesc Santo André

Rua Tamarutaca, 302 – Vila Guiomar

Santo André – SP

Subterrâneo, com Gumboot Dance Brasil (SP)

Dia 16/8, sexta-feira às 21h.

Dia 17/8, sábado às 20h.

Classificação etária: Livre.

Ingressos nos valores de R$ 25,00 (inteira), R$ 12,50 (meia-entrada) e R$ 7,50 (trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes com Credencial Plena). Disponíveis no Portal Sesc SP a partir de 6/8 às 12h, e nas Bilheterias da Rede Sesc a partir de 7/8 às 17h30.

O espetáculo traça um paralelo entre a experiência dos mineiros africanos do século XIX e a sobrevivência da população negra e periférica das grandes metrópoles brasileiras nos dias de hoje.

Gumboot Dance Brasil – SP

Criado em 2008 a partir da pesquisa do bailarino e coreógrafo Rubens Oliveira, este

grupo tem como proposta pesquisar e difundir a técnica Gumboot, por meio de workshops e apresentações. Gumboot dance (dança de botas de borracha) é uma forma de dança popular criada no século XIX pelos trabalhadores das minas de ouro e de carvão da África do Sul.

Vestido Queimado, com Soufflé de Bodó Company (AM)

Dia 30/8, sexta-feira às 21h.

Dia 31/8, sábado às 20h.

Classificação etária: Livre.

Ingressos nos valores de R$ 25,00 (inteira), R$ 12,50 (meia-entrada) e R$ 7,50 (trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes com Credencial Plena). Disponíveis no Portal Sesc SP a partir de 20/8 às 12h, e nas Bilheterias da Rede Sesc a partir de 21/8 às 17h30.

Narrativa fantasiosa sobre a amizade entre duas pessoas. Este espetáculo é resultado de um projeto de pesquisa cênica realizada pela Soufflé de Bodó Company. O Teatro de papel é uma forma estética e prática de contar histórias que interessou bastante aos integrantes da companhia, por seu relativo ineditismo na região Norte.

Soufflé de Bodó Company – AM

Esta companhia compreende as artes como um processo relacional maduro e autorreflexivo. Assim, suas ações são pautadas na relação de diálogo com a cidade de Manaus, a Região Norte e todo o Brasil.

Sobre o Festival PALCO GIRATÓRIO

O Festival PALCO GIRATÓRIO faz parte do Projeto Palco Giratório, uma ação que o Sesc mantém em nível nacional, desde 1998, visando a difusão cultural e o desenvolvimento das artes cênicas no Brasil. Busca democratizar o acesso à produção artística, com uma estratégia de descentralização e intercâmbio teatral que conjuga processos e resultados por meio de apresentações, oficinas, demonstração, debates e palestras. Articula, ainda, a ocupação da rede de espaços cênicos do Sesc de todas as regiões do Brasil, além de outros espaços e instituições locais.

Ao longo de seus 22 anos de existência, o Palco Giratório se consolidou no cenário cultural levando uma grande variedade de gêneros e linguagens artísticas para um público diversificado de mais de 5 milhões de espectadores em mais de 500 espetáculos. Ao todo, já foram 11 mil apresentações com 353 grupos de teatro, circo, dança e outras linguagens — em instalações do Sesc, praças e outros espaços urbanos. Mais do que entretenimento, essa iniciativa tem como objetivo não só a troca de experiências e vivências entre os artistas, mas também a difusão de montagens regionais pelo país afora, além de criar oportunidades de inserção de artistas, produtores e técnicos no mercado de trabalho.

Fonte: ABC do ABC | https://www.abcdoabc.com.br

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *