São Caetano retoma obra de escola infantil depois de oito meses

Via: Diário do Grande ABC

Educação Infantil na Rua Saldanha Marinho

Oito meses após terem sido paralisadas, as obras para a construção de escola de Educação Infantil na Rua Saldanha Marinho, no bairro Santa Paula, em São Caetano, devem ser retomadas em maio pela Prefeitura. Com isso, a conclusão dos trabalhos só será possível em dezembro, pouco mais de um ano após o prazo inicial previsto.

Conforme explica o secretário de Obras e Habitação do município, Enio Moro Junior, a unidade de ensino compõe lista de 20 obras que estão paralisadas na cidade desde agosto do ano passado por falta de recursos. A retomada do serviço será possível graças a negociação junto à construtora responsável pelos trabalhos – Leoma Construção e Incorporação – com o pagamento de débitos e acordo para o repasse de R$ 1,8 milhão faltante, do total de R$ 2,54 milhões, conforme o avanço da construção. O equipamento demanda recursos próprios da administração.

Conforme explica o secretário de Obras e Habitação do município, Enio Moro Junior, a unidade de ensino compõe lista de 20 obras que estão paralisadas na cidade desde agosto do ano passado por falta de recursos. A retomada do serviço será possível graças a negociação junto à construtora responsável pelos trabalhos – Leoma Construção e Incorporação – com o pagamento de débitos e acordo para o repasse de R$ 1,8 milhão faltante, do total de R$ 2,54 milhões, conforme o avanço da construção. O equipamento demanda recursos próprios da administração.

A previsão inicial é a de que a unidade atenda 200 crianças com idade entre zero e 5 anos (creche e pré-escola), em período integral. O projeto prevê que o terreno de cerca de 1.700 m² tenha 1.000 m² de área construída. A obra será composta, ainda, por cinco salas de aula, dois berçários, lactário, pátio coberto, copa, cozinha, playground e espaços de funcionamento da administração e de apoio para os funcionários, como, por exemplo, vestiários.

O município, único da região a ostentar por diversos anos o título de cidade sem fila de espera por vaga em creche, em janeiro apresentou demanda reprimida de pelo menos 600 crianças, conforme afirmou a secretária de Educação do município, Janice Paulino Cesar.

Diário do Grande ABC  | www.dgabc.com.br

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *