Instituto Mauá de Tecnologia investe R$ 30 milhões em laboratórios

Via: Repórter Diário

Melhorar as condições de ensino e ao mesmo tempo quebrar paradigmas para que haja melhor sintonia dentro dos cursos oferecidos nas áreas de engenharia, design e administração. Este é o objetivo do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT), de São Caetano, que segue na direção contraria a atual crise econômica no País e realiza investimento da ordem de R$ 30 milhões na construção de um novo bloco no Campus, um prédio com 5 mil metros quadrados, espaço que será inteiramente utilizado para laboratórios, um dos pontos fortes do instituto. As obras, em andamento, que também incluem a reforma de outros blocos existentes, começaram a todo vapor este ano e a previsão é que sejam concluídas em 2018.

Com grade composta por 11 cursos, sendo nove na área de engenharia, um de design e outro de administração, totalizando 4,5 mil alunos (sendo 500 em cursos de pós-graduação), a direção do instituto não acredita que o investimento tenha impacto direto no aumento de alunos, já que a aposta é justamente impulsionar e melhorar a estrutura para a comunidade existente.

“Acreditamos que é na crise que devemos fazer investimentos para estarmos prontos quando o momento difícil for embora. Estamos quebrando paradigmas e criando um ambiente compartilhado entre as áreas, que vai além do valor convencional dos cursos”, afirma o reitor do IMT, o engenheiro eletrônico, José Carlos de Souza Junior, em entrevista ao RDtv.

O IMT procura manter relação estreita com os municípios da região, com a elaboração de trabalhos em parceria e desenvolvimento de ações de novas tecnologias que possam ser utilizadas em benefício da sociedade. Com a prefeitura de São Caetano, por exemplo, na disciplina de urbanismo, ligada a engenharia civil, antes se utilizava como referência um plano diretor genérico, e hoje, com a parceria, esse trabalho é desenvolvido com base no plano diretor atual da cidade. Existe também outro trabalho feito em conjunto com a engenharia de produção, que realiza visitas em pequenas industrias na região para levar as novas tecnologias e novas formas de gestão para as empresas.

O mesmo ocorre com a Prefeitura de São Bernardo, onde a Mauá mantém parceira em vários Arranjos Produtivos Locais (APLs) desenvolvidos na cidade, entre eles o de ferramentaria e moveleiro. “A gente gosta de colocar tecnologia no Campus e convidar as prefeituras para ver o trabalho em ação”, diz o reitor, se referindo a chamada Prova de Conceito (POC), onde se cria uma mini cidade no campus para desenvolver problemas reais, que posteriormente podem ser levados aos bairros.

Intercâmbio

O IMT tem boa relação internacional com diversos países e conduz as parcerias por meio de seu Departamento de Relações Internacionais e também mantém um posto do STB (Student Travel Bureau) dentro do Centro Acadêmico.

“A gente acredita que é muito importante a experiência internacional. Esse acordo com o STB vem no sentido de oferecermos produtos que atendam melhor aos nossos alunos”, diz o reitor.

Dentro do processo de internacionalização da instituição, o extinto programa do governo federal Ciência Sem Fronteiras foi bastante importante, já que cerca de 5% dos alunos da unidade participaram e estudaram com bolsas em outros países. No decorrer do processo, já antevendo que a ação poderia ser extinta, a Mauá criou ligações com as universidades e fez amarrações, que resultaram em parcerias com instituições do Japão, Alemanha, Inglaterra, Espanha, Portugal, USA, Chile, Argentina, Irlanda e França.

Bolsas de estudo

O IMT conta com o Fundo Mauá de Bolsa – com recursos próprios para financiamento dos estudos de alunos com dificuldade financeira. O interessado pode solicitar o benefício a qualquer momento do curso dentro dos critérios sociais estabelecidos. Depois de formado o aluno tem um ano de carência para começar a restituir o valor adquirido para o instituto sem cobrança de juros.

No caso das bolsas de estudo concedidas pela Prefeitura de São Caetano, o reitor disse que estava preocupado, já que o ano letivo havia iniciado sem definição por parte do poder público. No entanto, ponderou que “a Administração se manifestou e abriu o edital, no qual as pessoas já estão se candidatando”.

Fonte: Repórter Diário | www.reporterdiario.com.br

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *