ABCD tem aumento no número de parques que permitem cachorros

Via ABCD Maior

Santo André, São Caetano e Ribeirão Pires aceitam cães nos parques municipais; Mauá liberou a entrada desde janeiro deste ano

Antes da liberação da entrada de cães no parque Chiquinho, em S. Caetano, Luiz lembra que os animais não tinham área de lazer. Foto: Andris Bovo

Antes da liberação da entrada de cães no parque Chiquinho, em S. Caetano, Luiz lembra que os animais não tinham área de lazer. Foto: Andris Bovo

O ABCD registrou um aumento no número de parques municipais que permitem a entrada de cães. Até setembro de 2013, somente um permitia a entrada dos peludos, o parque Central, em Santo André. Mas, atualmente este número subiu para 10. A última cidade a liberar o acesso dos animais nos equipamentos públicos foi Mauá.

Além de Santo André e Mauá, as cidades de São Caetano e Ribeirão Pires liberam o acesso de animais. Cada município tem regras específicas, como no caso de Mauá, que exige o certificado de vacinação atualizado do animal, emitido por médico veterinário ou órgão de zoonoses competente. Mas a maioria dos parques exige apenas que os animais estejam com coleira, guia de condução apropriada para o porte e força física de cada cachorro e que o dono leve o coletor de fezes. No caso das raças pit bull, rottweiller e derivadas é obrigatório o uso de focinheira.

Liberada há pouco mais de um mês nos parques Guapituba e Gruta Santa Luzia, em Mauá, a população ainda não aderiu à medida. “Desde que a lei foi sancionada não vi nenhum cachorro por aqui”, afirmou o aposentado Dedier Torres, 70 anos, que frequenta o parque Guapituba há 15 anos. Para o segurança José Cícero, 45 anos, a nova situação exige cuidados com os animais silvestres do parque. “Os animais que já vivem aqui podem acabar entrando em conflito com os cães”, avaliou.

Fonte: ABCD Maior | www.abcdmaior.com.br
Postado por: Grupo Discom | grupodiscom.com.br

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *